6

Pensamentos sobre doutorado

Essa é uma piadinha interna para os mestrandos, doutorandos e demais, não sei quem é o autor mas quem me mandou foi meu irmãozinho que, mesmo não estando na vida acadêmica entende e sofre por ela, ficando noites e noites a fio acordado trabalhando em um poster pra mim (também, que mandou fazer essas coisas melhor do que ninguém??).

Neste momento trágico enquanto espero que a impressão do poster dê certo para apresentar em um congresso semana que vem e preparando um dossiê para uma bolsa, e obviamente, são 1 da manhã e tudo deve estar pronto amanhã as 8h. Ou melhor, hoje as 8h.

"Era um dia lindo e ensolarado, o coelho saiu de sua toca com o notebook e pôs-se a trabalhar, bem concentrado. Pouco depois passou por ali a raposa, e, viu aquele suculento coelhinho tão distraído, que chegou a salivar.
No entanto, ficou intrigada com a atividade do coelho e aproximou-se, curiosa:
- Coelhinho, o que você está fazendo aí, tão concentrado?
- Estou redigindo a minha tese de mestrado - disse o coelho, sem tirar os olhos do trabalho.
- Hummmm… e qual é o tema da sua tese?
- Ah, é uma teoria provando que os coelhos são os verdadeiros predadores naturais das raposas.
A raposa ficou indignada:
- Ora!!! Isso é ridículo!!! Nós é que somos os predadores dos coelhos!
- Absolutamente! Venha comigo à minha toca que eu mostro a minha prova experimental.
O coelho e a raposa entram na toca. Poucos instantes depois ouve-se alguns ruídos indecifráveis, alguns poucos grunhidos e depois silêncio. Em seguida, o coelho volta , sozinho, e mais uma vez retoma os trabalhos de sua tese, como se nada tivesse acontecido. Meia hora depois passa um lobo. Ao ver o apetitoso coelhinho, tão distraído, agradece mentalmente à cadeia alimentar por estar com o seu jantar garantido.
No entanto, o lobo também acha muito curioso um coelho trabalhando naquela concentração toda. O lobo resolve então saber do que se trata aquilo tudo, antes de devorar o coelhinho:
- Olá, jovem coelhinho! O que o faz trabalhar tão arduamente?
- Minha tese de mestrado doutorado, seu lobo. É uma teoria que venho desenvolvendo há algum tempo e que prova que nós, coelhos, somos os grandes predadores naturais de vários animais carnívoros, inclusive dos lobos.
O lobo não se conteve e farfalha de risos com a petulância do coelho.
- Ah, ah, ah, ah!!! Coelhinho! Apetitoso coelhinho! Isto é um despropósito. Nós, os lobos, é que somos os genuínos predadores naturais dos coelhos. Aliás, chega de conversa…
- Desculpe-me, mas se você quiser eu posso apresentar a minha prova experimental. Você gostaria de acompanhar-me à minha toca? O lobo não consegue acreditar na sua boa sorte. Ambos desaparecem toca adentro. Alguns instantes depois ouve-se uivos desesperados, ruídos de mastigação e … silêncio. Mais uma vez o coelho retorna sozinho, impassível, e volta ao trabalho de redação da sua tese, como se nada tivesse acontecido.
Dentro da toca do coelho vê-se uma enorme pilha de ossos ensanguentados e pelancas de diversas ex-raposas e, ao lado desta, outra pilha ainda maior de ossos e restos mortais daquilo que um dia foram lobos. Ao centro das duas pilhas de ossos, um enorme leão, satisfeito, bem
alimentado, a palitar os dentes.
MORAL DA HISTÓRIA:
1. Não importa quão absurdo é o tema de sua tese;
2. Não importa se você não tem o mínimo fundamento científico;
3. Não importa se as suas experiências nunca cheguem a provar sua teoria;
4. Não importa nem mesmo se suas idéias vão contra o mais óbvio dos conceitos lógicos…
5. O que importa é quem é o seu "padrinho/orientador/mestre sith"


Pois é...de volta ao trabalho.

6 comentários:

Marco disse...

Dica muito oportuna para quem está escolhendo o orientador neste exato instante...

cecisantiago disse...

É Keiko,só você pra me fazer rir neste momento.Tenho o prazo de 15 dias pra entregar a minuta da minha tese, que não está nem 50% escrita, e já tive neste mês 02 viagens nos finais de semana e no próximo é o primeiro aninho do filhote e niver do maridão...mas acho que vou me apegar ao coelhinho...hihihihi!!Se ele conseguiu eu hei de conseguir também.Beijão,Ciça

Flavinha disse...

Keiko, espero que a impresão tenha dado certo!

E mais ainda que você tenha sido tão esperta quanto o coelho! Hehehe!!!

Meu pai me mandou este texto quando eu estava fazendo mestrado... Meu orinetador não chegava a ser um leão, mas era próximo! Me dei bem! Rsrsrs...

Beijocas

Inêssa disse...

Keiko, há quanto tempo não comento, embora não tenha deixado de ler as boas novas, que incluem a chegada de um novo rebento. Primeiramente, parabéns! Quanto à tese, o importante é que o leão em questão não queira comer o coelhinho, como a minha orientadora as vezes faz....Não quero nem pensar. mas não se preocupe, no final tudo dá certo. Se não der, é porque ainda não é o final (teoria de botequim IA).
Beijos.

Tati disse...

Minha querida,
Essa história é muito triste para um blog tão divertido. Não conta para nossos aluninhos e seu filhote, uma professora e mãe abençoada como você só pode falar de histórias boas, lembra?
Termina a história levando o Coelhinho para nossa Escola Sabatina. (Êxodo 20:13)
Coelhinho mau, lembra um bode Azazel disfarçado. E o Leão padrinho/orientador/Mestre Sith* lembra quem? (Ap 14:9-11)
Estamos todos aqui orando para que você encontre um orientador para sua tese que seja um mestre Jedi (Lc 6:35) e não um Mestre Sith. (Ap 20:9-10)
Muitos beijos

*http://lazer.hsw.uol.com.br/sith1.htm

Deby disse...

Estou escolhendo um orientador. Vou lembrar disso...rsrs
bjo