7

Por que?

Ainda seria tempo de perguntar: por que tantas pessoas não sentem nenhum enjôo durante a gravidez e eu tenho que sentir tanto, a ponto de ter vomitado em cima de mim enquanto dirigia hoje. Poderia perguntar também por que faz tanto calor nessa cidade em pleno mês de Setembro e subir uma ladeira de dois quarteirões me levou à exaustão absoluta a ponto de achar que ia ter que sentar no meio da rua e esperar a taquicardia passar, não sem antes chamar o 911. Como se vê, eu continuo sendo um grávida em plena (falta) de forma, obrigada.

Mas bom, o porquê da vez não é nenhum destes, mas sim, os infinitos porquês de Questionack. Meus livros sobre desenvolvimento infantil diziam que a fase do porquê era aos 4 anos, e não aos 2. É fato que a maioria das teorias sobre desenvolvimentos estão atrasados em relação as crianças super-estimuladas de hoje em dia (não a minha criança especificamente, mas qualquer criança que é hoje exposta a milhares de informações as quais não eram expostas na época que as teorias, em sua maioria, foram desenvolvidas). Mas agora achei exagero. E eu que achei que ainda tinha a minha frente alguns anos antes de ter que repensar questões essenciais da existência como: "Nenê tem que 'cová' o dente mamãe?...'Po quê'? ou "Tá na hola de domí?... Po quê?" ou ainda questões de cunho científico como: "O 'passalinho' tá láaaa no céu... 'Po quê'?" ou ainda o temático: "Mamãe cupiu? (cuspiu=vomitar)...'Po quê'?". Perceba que as perguntas não são assim, totalmente aleatórias ou impensadas, elas vem sempre após uma longa reflexão sobre o assunto em questão. Há de se achar a essência da vida, afinal de contas. A vantagem desta fase nesta idade é que ele geralmente se contenta com respostas simples e por enquanto até o "porque sim"- que como todos sabem, não é resposta - anda sendo suficiente para obter dele um satisfeito: "Aaaaaa, tá bom!".

Estou me dando satisfeita enquanto ele ainda não me veio com "de onde vêm os bebês", pra esta eu ainda não tenho resposta. Se bem que do jeito que a coisa anda, a questão não deve tardar a vir, vou logo procurar um exemplar de um livro desses que fazem o trabalho sujo e explicam a coisa toda, coloco na biblioteca do menino sem que ele se dê conta e quando eu vir, ele já vai ter achado sozinho todas as respostas para seus porquês. Ao mesmo tempo, duvido que venha mesmo já que ele acha que o bebê pode estar em qualquer barriga. Se alguém pergunta: "Zack, cadê o irmãozinho?". Ele prontamente levanta blusa (a dele) e mostra: "Aqui, na 'belly', dá beijinho". Meu plano é virar pra ele e perguntar: "Por que"?, depois eu conto a resposta.

7 comentários:

Lilian disse...

Que bom saber que tudo está bem... quer dizer, na medida do possível.

Com os meus pimpolhos os porquês também vieram super cedo. O bom disso, veja por este lado positivo, é que vai embora bem antes também. O Linton, que completou 4 anos em 30 de maio já há muito tempo não pergunta mais porquê. O único problema é que no caso de ambos meus filhotes, aquela fase do "não" trocou de lugar com o porquê e veio mais tarde. Isso sim, um saco... :-(

Sobre de onde vem os bebês, é a coisa mais hilária do mundo, mas o Kelvin, meu espero garoto, que "sabe de tudo" (particularmente de gadgets ou coisas eletrônicas, tipo telefones, celulares, etc e tal) nunca perguntou NADA. Como desde pequeno ele sabe muito bem de onde os bebês saem, já viu fotos (explícitas) do próprio nascimento e do irmão, nunca lhe ocorreu perguntar como o bebê entrou lá dentro!! E recentemente percebi que ele não vê nenhuma conexão entre o pai e a existência do bebê. Então... estou quase certa de que o Linton vai perguntar primeiro... e daí vou ter q explicar para os dois, ai ai...

Aliás, passou a fase do porquê, mas as perguntas continuam vindo, mas, no caso do Kelvin, são super científicas do tipo, como funciona a eletricidade, etc. e tal :-)
TAL PAI, TAL FILHO... ai ai ai

Claudia Borboleta disse...

Keiko, que vc melhore e passe logo dessa fase enjoada! Bjs. Japa

Anônimo disse...

Tadinho!! Se você perguntar "por que?"', irá dar um nó na cabeça dele!

Deby disse...

São as crianças crescendo. É! Elas estão crescendo rápido demais.
espero q esse enjôo passe logo.
bjinho

Bibi Move disse...

menina, minha mãe me deu um livro desses, chamado "de onde vem os bebes"-
era ótimo, com ilustrações tipo recorte (cut-ups)
O problema é que quando eu cheguei na primeira série já sabendo e, obviamente contando pra todo mundo, ninguém acreditou em mim.
Acho que a ignoriancia é popular em todos os nichos...e as vezes saber não é um bom negócio!
; )

Camila Novais disse...

Ai, Keiko, que dózinha de você! Que eu posso fazer além de torcer pra que passem logo esses enjôos chatos?

Um beijo.

Mrs. Bee disse...

Querida, so' pra voce se sentir melhor... hoje estou com 23 semanas/1dia de gravida... e ainda vomitando... voce nao esta' so! um abraco!