8

Sartre e as Fraldas

Estávamos outro dia compondo uma música via Skype, de um lado eu e Princhuco, do outro meus 2 irmãos, quando, inspirado pelo sobrinho distante, meu irmãozinho mais novo (em seus inspirados 18 anos) solta esta pérola de estrofe, que publico aqui para que não caia no esquecimento...

"O zack da risada,
da sua fralda cagada.
Devíamos ser como bebês,
estar na merda e nem perceber,
seguir em frente e viver!"

Não é profundo?
Eu tenho um filósofo na família e nunca me dei conta...

Ah sim, vale dizer que este não era o tema da música, caso alguém desconfie da nossa falta do que fazer...

8 comentários:

***TATTY* disse...

Inspirações à parte...kkkkk...bem a cara do Dadá mesmo...PROFUNDO! kkk

deby disse...

Muito profundo...e nojento..rsrs
Mas na nossa realidade atual, é assim mesmo. Poderiamos aprender a conviver com as coisas ruins, mas seria muito banal. Temos é q lutar contra tudo isso q é nojento, asqueroso e fedido.
bjocas

***TATTY* disse...

Ai Keiko, não ganhei o concurso, mas tem um que eu vou participar agora que tá fogo!!! Vamo ver...
* LO é de layout...kkk
Vivendo e aprendendo!
bjus

Lucy disse...

Keiko!
nem sabia que vc tinha blog... e fotos do bambino? cade???
saudades. como vai a vida ai no Canada? Estou em PA. beijos e abracos!

Dani,Luiz e Annie disse...

Muito inspiradora a letra, rsrsrs...dá para ser tema nas próximas eleições, rsrsrs...
Luiz já está ai na terra gelada, vai ligar para vcs.
Bjinhos

Lilian disse...

Essa foi DEMAIS!!! :)

Lana disse...

Genial! Keiko, vim retribuir sua visita e dizer que vc já está devidamente adicionada nos meus favoritos. Beijos :)

Marco Aurelio Brasil disse...

Desde o estrepitoso sucesso da música do cogumelo que eu não vejo uma composição à distância tão genial.