6

Acidentes de Percurso

Quando Pequeninack tinha 4 dias a Nova Mamãe desesperada foi dar vitamina D pro moleque que odiou e vomitou, vomitando junto um tanto de sangue. Mamãe desesperada correu pro hospital aos prantos, a médica viu e disse que nada mais era do que o sangue da garganta pela força do "vomitinho" saindo de uma gargantinha muito nova.

No Brasil em Janeiro, a vovó distraída achou que Movimentack ia ficar quietinho na cama enquanto ela preparava uma papinha, quando voltou, era o próprio que estava aos prantos, no chão.

Em Março, aqui em casa, Mamãe queria tirar uma soneca com Dorminhack e colocou ele pra dormir na cama com ela. Mamãe acordou antes e avisou papai que o bebê estava na cama, mas Independentack achou que podia descer sozinho da cama, sem avisar ninguém e quando avisou, era porque já estava estatelado no chão.

Dia das mães, nós em uma casa de chá e Rapidack no colo do tio postiço preferido dá um jeito de em um segundo alcançar a xícara de chá quente e derrubar o conteúdo sobre sí e sobre o tio, para o desespero da dona da casa que já se viu processada e super apavorada foi procurar pomada, pegar o menino, quase chorou, mesmo a mãe da criança dizendo que não precisava nada daquilo.

Sábado passado estávamos em um restaurante e Comilack todo grande no cadeirão, em uma de suas muitas comemorações por razão nenhuma, sacudindo a cabeça pra frente e pra trás, tuf! Bate a boca na mesa - ui! De novo sangue, sem médico dessa vez, mas ficou aquela marquinha de sangue estancado entre os dois quase-dentes de cima.

Domingo, em mais uma de suas empreitadas entre os móveis, Andack ficou de pé no CPU do computador, passou pra cadeira de rodinha, calculou bem a trajetória para a outra cadeira, mas ele não contava com as rodinhas da primeira cadeira e puft! Homem ao chão.

Sorte que a Mamãe aqui não é "tão" apavorada (o que não quer dizer que não seja um pouco apavorada já que já atendeu pacientes com lesão encefálica por terem se afogado em balde e outros do gênero) e que Acidentack chora, mas se acalma no próximo segundo, é só mostrar qualquer coisa interessante, "facinho, facinho" o menino. Saindo por essa vida aventureira, o que ainda nos aguarda...

6 comentários:

Marco disse...

Você já contou a história de quando tomou uma novalgina por causa duma barata e aí quase foi fazer lavagem estomacal?

Lilian disse...

Nossa, quantos sustos!! Mas é assim mesmo, daqui pra frente só piora ;)

Keiko disse...

Ah é Marquito, teve essa história tb, na verdade foi uma coristina D e o pobre do Intoxicak ainda estava na barriga...depois reclama que o menino é desastrado!

Pois é Lilian, é energia que não acaba mais, e sustos idem.

Deby disse...

Tadinho!!!
Mas graças a Deus as crianças sobrevivem a essas coisas, bem diferente de nós adultos "responsáveis" por elas...rsrs
bjinho

Claudia disse...

Nossa...coração de mãe tem de ser resistente, viu...
Meus filhos cairam, tiraram cotovelo do lugar, bateram a cabeça, etc, etc.
Pensa que basta crescer que melhora? I'm sorry. Meu bebezão tem 11 anos e outro dia pulou sentado do sofá e não conseguia respirar. Imagina o nervoso e eu acordando o marido para levar o menino ao PS, e ele sossegado dizendo que já estava passando...Nervoso em dose dupla! Afe!

Flávia disse...

Toc toc, bate na madeira, nao tenho nenhum caso desses pra contar, porque os nossos foram soh "abuso infantil" mesmo. Com 1 mes de idade, foi beliscado na perna quando Mamae tentava travar o cinto do carrinho. Depois, com 11 meses, Papai fez o mesmo, no escuro, com o cinto do balanco. Das duas vezes deixou marca, uma peninha...

Beijinho.