7

Irmãozinho


Acabei de chegar de Vancouver nesse instante, mas esse assunto precisa esperar. Primeiro as coisas primeiras. Apesar de aqui em Montreal já ser dia 13, no meu fuso de Vancouver ainda é 12 de Outubro, então deixa eu aproveitar.

É que num dia como esse, há exatos 19 anos eu estava na minha salinha da primeira série, comemorando o dia das crianças quando a bedel bateu na porta e avisou: "Keiko, vem correndo, seu irmãozinho nasceu, papai está vindo te buscar". E lá fui eu e meu irmãozão, conhecer o irmãozinho.

Meses antes, minha mãe tinha contado a novidade, eu já tinha 7 e meu irmão 11, esse que vinha era a raspinha do tacho. Eu fiquei radiante com a possibilidade de finalmente ter uma irmãzinha. Mal sabia eu o quanto seria infinitamente mais divertido ter um irmãozinho.

O tempo passou, o bebezinho da casa foi crescendo, não sem antes penar um tanto na mão dos mais velhos, não sem antes sofrer outro tanto ao perder papai no começo da adolescência, não sem antes ser o absoluto xodó da casa, meu talvez mais que de todos. Afinal, ele foi minha "boneca" quando era pequeno (eu sei, mancada isso aí, mas foi mal, tinha que contar), foi meu filhinho nos 3 primeiros meses de vida dele enquanto minha mãe mesmo estava internada por conta de uma infecção pós-parto, foi meu companheiro de andanças pela madrugada na noite do velório do nosso pai e foi meu companheiro de risadas e bobagens em tantos outros incontáveis momentos.

Meu irmãozinho, mesmo que eu não queira, agora é um homem, frasezinha brega essa, eu sei...mas fazer o que? De fazedor de coisinhas engraçadas que nos faziam rir (coisas do tipo: "Dadá, guarde seus brinquedos" - "Ah mãe, não enche o saco!" - "O que????" - "Tá bom, pode deixar que eu encho!") virou meu salvador da pátria ao fazer apresentações de power point pra defesa de tese, poster para apresentação em congresso e outros trabalhos que me deixaram famosa ("Nossa, você que apresentou aquele trabalho com o power point lindo, eu ouvi falar!!!") mesmo o crédito não sendo nadinha meu. Ele já provou ser o melhor baby sitter do sobrinho Zackolino, é o melhor e único fazedor de espuminha de leite e café ideal, sabe tudo sobre as inutilidades do mundo cibernético, sabe achar e fazer a melhor e mais eclética seleção de músicas, faz a melhor bruschetta do mundo, também o melhor macarrão e sanduíches gourmands, me entende como ninguém, é altruísta como eu não sei ser e é claro, ainda é o autor das bobagens e tiradas mais engraçadas que matam qualquer um de rir.

Meu irmãozinho me faz falta todo dia. Tem dia que eu queria só sair de madrugada para ir assitir um filme e depois ficar comentando um monte de bobeiras, tem dia que eu queria ficar batendo papos altamente filosóficos sobre a vida, o futuro e a existência do mundo que só com ele fluem assim. Tem dia que eu só queria estar pertinho pra cantar parabéns na cama com café da manhã, ser "escrava por um dia", comer bolo do Amor aos Pedaços, dar um abraço contra a vontade dele e dizer: "Feliz Aniversário irmãozinho, te amo muito!".


Meu irmãozinho.

Feliz Aniversário Titio!!

7 comentários:

***TATTY* disse...

Então foi o Zack que passou pra Sophia!!! Danadinho?! Pq o que ela tem é igualzinho o que ele teve...a tal da roseola...kkk
Pena ele estar tão longe pra a gente poder colocar a culpa! kkk Enquanto isso a culpada é a mamãe mesmo, que já teve também quando era criança, tendo em vista que a Sophia não tem contato com outras crianças...Mas, já tá melhorzinha...
bjus

Lucy Tence Corbin disse...

Parabens Dada'!!!

Juliana disse...

Keiko, eu tenho um irmãozinho quase desse modelo (ele não cozinha e nem arruma meus power-points, mas sabe animar uma casa de maneira especial). Ele é 9 anos mais novo que eu e também foi meu bebê, meu aluno, meu xodó. Ele também mora longe.
A maneira que contou do seu me emocionou e me fez lembrar do meu.
Espero que o seu irmãozinho tenha tido um ótimo aniversário, tão especial quanto ele merece ter.
Beijos,
Ju.
P.S: seu blog agora pia?

Juliana disse...

Oi Keiko!
Antes que você não entenda nada sobre a pergunta que fiz no último post, deixa eu explicar, agora que descobri o mistério.
Antes de entrar no seu blog, tinha pedido para abrir uma outra página na internet, que deve ter aberto mais ou menos ao mesmo tempo, mas quando comecei a ler os seus textos, acabei me esquecendo dela, que ficou por trás. E era ela que piava! Quer dizer, tinha uns sons de passarinho ao fundo. Piava mesmo! Muito engraçado! Apenas quando fechei seu blog é que percebi!
Beijos de novo,
Ju.

Deby disse...

Feliz anivers�rio (atrasado) pro seu irm�ozinho!!!
Que Papai do C�u o aben�oe muito.

Irm�o do meio com o ca�ula tem um "que" mais especial. Eu sou assim tb com minha baby sister.

bjocas

Lilian disse...

Que post lindo e comovente, eu queria ter uma irmã ou irmão querida(o) como você pra escrever um post desse pra mim. E feliz aniversário pro seu irmãozinho, eu lembro bem da gravidez da sua mãe...

Marcia disse...

Que declaração de amor linda pro seu irmão Keiko! Meu irmão também tem 7 anos a mais que eu, mas acho que a nossa cumplicidade não chega nem perto da sua :)

Parabéns pra ele.